Conteudo alternativo caso a pessoa nao tenha flash

Dicas de Saúde


AIDS


A AIDS, ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma doença causada pelo vírus HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana), que enfraquece o sistema imunológico do organismo, deixando-o vulnerável a numerosas doenças.

Hoje, a AIDS tornou-se um grande desafio para a ciência e para todos nós. E, por enquanto, nenhuma arma contra ela é tão eficiente quanto a informação.


Como a AIDS ataca o sistema imunológico?
O nosso sistema imunológico, ou sistema de defesa, é composto por células que se comunicam entre si e que disparam um alarme toda vez que vírus, bactérias e fungos invadem o nosso organismo. Depois de reconhecer os invasores, o sistema trata de bloqueá-los e destruí-los.

O vírus da AIDS ataca as células de resposta imunológica, impedindo o organismo de reagir aos invasores. Com isso, os germes oportunistas instalam-se no organismo, causando graves doenças e até mesmo a morte.


Como o vírus da AIDS é transmitido?
A AIDS não é hereditária nem causada por alguma doença anterior. Ela é adquirida através de vírus e a transmissão acontece de quatro maneiras:

  • Contato sexual (relações vaginais, anais e orais);
  • Contato com sangue (em acidentes ou em uma transfusão de sangue contaminado);
  • Compartilhamento de seringas infectadas;
  • Transmissão do vírus da gestante para o bebê.


O HIV não é transmitido através de:

  • Beijos e carícias;
  • Pratos, talheres, copos e outros objetos de uso pessoal;
  • Alimentação;
  • Tosse ou espirro;
  • Aperto de mão;
  • Vasos sanitários, banheiros, chuveiros;
  • Piscinas;
  • Picadas de insetos;
  • Contato com animais domésticos.


Como a AIDS é mais transmitida atualmente?
Através de relações sexuais sem a proteção da camisinha são as principais causadoras da transmissão do HIV. O uso de drogas endovenosas ainda é responsável por uma parcela considerável do número de contaminações.


Quem corre mais risco de ser contaminado pelo HIV?
Hoje em dia não há mais grupo de risco, e sim comportamento de risco. Caso não se previna, qualquer pessoa sexualmente ativa, seja homem ou mulher, homossexual ou heterossexual, está sujeita a contrair a doença.


Como se proteger do vírus da AIDS?
Utilize preservativo (camisinha), que deve ser trocada a cada relação sexual. Só utilize seringas e agulhas descartáveis, inutilizando-as após o uso.


Que sintomas podem aparecer com a evolução da infecção?

  • Perda de peso em um curto espaço de tempo (5 kg ou mais);
  • Febre baixa e constante;
  • Perda de apetite;
  • Suores noturnos;
  • Extremo cansaço;
  • Diarréia persistente;
  • Tosse seca e não relacionada ao cigarro;
  • Ínguas no pescoço, nas axilas e na virilha;
  • Manchas e nódulos avermelhados na pele;
  • Afta ou cobertura branca e espessa na língua ou na garganta;
  • Sangramentos inexplicáveis em qualquer cavidade do corpo ou tumores na pele.


Atenção:
o aparecimento de um ou mais desses sintomas não significa a presença do vírus. Antes de se pensar em AIDS, convém lembrar que muitos desses sintomas são idênticos aos de outras infecções comuns em nosso meio. Só o médico é capaz de confirmar ou não um diagnóstico de AIDS.


É possível uma pessoa contaminada não apresentar sintomas?

Sim. Uma pessoa que tem o HIV pode conviver com o vírus sem apresentar sintomas significativos por até dez anos (esse período varia muito de indivíduo para indivíduo).


O resultado do teste de HIV é confiável?
Sim. Com os modernos recursos utilizados nos dias de hoje, o exame para detectar a infecção pelo HIV oferece uma precisão muito próxima de 100%. Mesmo assim, em caso de resultado positivo, é necessária uma segunda análise para confirmação do diagnóstico.


Adianta fazer o teste de HIV no dia seguinte ao de uma relação sexual desprotegida?
Não. Como o nosso organismo pode demorar de quatro a 12 semanas para produzir o anticorpo contra o vírus, o exame de uma pessoa que acabou de ser contaminada pode dar negativo, apesar de o HIV já estar presente no sangue.


A AIDS ainda é classificada como uma doença fatal?
Não. Desde que o coquetel de medicamentos que impedem a replicação do HIV começou a ser utilizado, em 1995, a sobrevida dos pacientes aumentou consideravelmente, assim como a sua qualidade de vida. Hoje, a AIDS é vista como uma doença controlável.

Hoje, ninguém pode fugir à responsabilidade de contribuir para o controle dessa grave doença. Manter-se sempre informado(a) e exigir o uso da camisinha nas relações sexuais é fundamental para que você viva livre do HIV e de preocupações. Faça a sua parte.